Make your own free website on Tripod.com
E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste. João 17:3                                                              Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de mim. João 5:39
Links:
Na Bíblia
Na História:
O que diz:
Outros temas:

 

A pessoa do Espírito Santo

Primeiramente o Espírito não é uma pessoa!

O Espírito Santo não é uma pessoa distinta do Pai e do Filho. O Espírito Santo é impessoal, não é portanto, parte de nenhuma trindade. É sim, a energia divina através da qual, Deus realiza Suas obras.

1. O Espírito é o Poder de Deus: O Espírito não é uma pessoa distinta do Pai e do Filho porque é o poder de Deus. O Espírito Santo é o poder impessoal de Deus. Cada obra que Deus executa, é através de Seu poder, ou Espírito.

“Espírito” é traduzido do hebraico ‘ruach' e ‘neshamah'e da palavra grega ‘pneuma'. Pneuma nas escrituras gregas, é  ruach nas Escrituras hebraicas. Espírito significa, ar, respirar, poder, animação, e manifestação do poder de alguém. O Espírito de Deus é o poder de Deus.

2. A palavra “Espírito” é neutra:
O Espírito não é uma personalidade porque a palavra grega “pneuma”, traduzido Espírito, é neutra, em gênero. Artigos e pronomes referentes  à essa palavra também são neutros. (*ref.”o Novo Testamento Grego-analítico).

3. Símbolos Impessoais: O poder impessoal de Deus, o Espírito Santo, é designado na Bíblia por símbolos impessoais. Alguns desses são: vento (João 3:8 / Atos 2:2), fogo (Mat. 3:11), água (João 7:37-39), óleo (Sal. 45:7 / Isa. 61:1), selo (Ef. 1:13), pomba (Mat. 3:16), lâmpadas (Apoc. 4:5), e fôlego.

4. Características Impessoais: As características impessoais do Espírito revelam-no como o poder de Deus e não como uma personalidade. O Espírito é mencionado como sendo “derramado” (Isa. 32:15 / 44:3 / Joel 2:28 / Atos 2:17 / 10:45), “espargido, vertido” (Tito 3:5-6), assoprado (João 20:22), e enchendo pessoas (Atos 2:2-4) e (Ef. 5:18). Jesus foi ungido com este poder (Atos 10:38); Homens foram batizados nele (Mat. 3:11; Atos 1:5; I Cor. 12:13) e beberam dele (I Cor. 12:13); é comparado ao vento que sopra (João 3:8). O Espírito Santo, é portanto, impessoal. *Perguntamos: Qual Ser físico que pode ser: derramado, espargido, vertido, assoprado? O Espírito não é uma pessoa.

5. Sem um nome pessoal: O Espírito demonstra-se impessoal pelo fato dele não possuir nenhum nome pessoal. Deus é uma pessoa: Seu Nome é”Yahweh”; Nosso Salvador é uma pessoa: Seu Nome é Jesus. *Qual é o nome do Espírito? O Espírito não é uma pessoa, não tem nome pessoal. Se o Espírito é uma pessoa, porque ele não tem um nome pessoal? A palavra “nome” de Mateus 28:19 não se refere à um nome pessoal. A palavra “nome” neste verso significa “autoridade” ou “como representante de”. O Espírito não é uma personalidade.

6. Nenhuma prece dirigida: "O Espírito Santo não é uma pessoa, porque em toda a Bíblia não há sequer uma oração ou canção de louvor, ou exclamação à ele endereçada. Nem há um preceito sequer que autorize dentro da Bíblia tal oração ou hino de louvor." (Gilfford. Op. cit. p.172). Miles Grant escreveu:

Outro fato importante que é digno de nota, é que em nenhum lugar nas Escrituras somos nós ensinados à amar, honrar, ou louvar o Espírito Santo, ou à orar por sua assistência. Por que não, se é uma pessoa, como o Pai e o Filho? (Grant, Miles. “Positive Theology” - Boston : Advent Christian Publications Society, p. 287).

O Espírito não é mencionado nos hinos de adoração no Apocalipse (Apoc. 5:13 / 7:10). Se o Espírito é uma terceira pessoa de uma trindade, por que é omitida a referência à ele?

7. Não incluído nas Saudações Apostólicas: O poder de Deus, o Espírito, geralmente não é mencionado juntamente com Deus e Jesus nos cumprimentos e saudações Apostólicas nas Epístolas Neo-Testamentárias. O Espírito não é mencionado em nenhuma das saudações das Epístolas de Paulo (Rom. 1:7; I Cor. 1:3; II Cor. 1:2; Gál. 1:3; Ef. 1:2; Filip. 1:2; Col. 1:2; I Tess. 1:1;  IITess. 1:2; I Tim. 1:2; II Tim. 1:2; Tito 1:4; Filemom 3.)

Deus e Jesus são mencionados juntos repetidamente, mas raramente é o Espírito mencionado com eles. Note também as palavras de abertura das epístolas escritas pelos outros escritores. (Tiago 1:1; II Pedro 1:2; I João 1:3; II João 3; Judas 1). Todos estes mencionam Deus e Jesus, mas não o Espírito. O Espírito é mencionado em I Pedro 1:2 mas não como pessoa: *O apóstolo simplesmente afirma que o poder manifesto de Deus, o Espírito, é o agente que santifica os eleitos. Notar-se-á também que o Espírito não é incluído em maioria das doxologias e bençãos. Uma passagem na qual o Espírito é mencionado, (II Cor. 13:13) já foi considerada.

”A questão repete-se novamente. Por que não há “graça” solicitada do Espírito Santo de Deus, se é uma pessoa? Caso houvesse uma junta de três pessoas, e não houvesse menção de terceira, mas, somente das outras duas em todos os relatórios, não teria a terceira ocasião para se sentir por demais desprezada? Se Paulo sabia de uma “terceira pessoa” de quem a graça deveria ser recebida, porque não solicitou ele por isso, à  seu favor, em conexão com o Pai e Seu Filho? (Ibid. p. 288)

8. Não mencionado como estando entronado ou reinando: A Bíblia representa à Deus o Pai, sentado sobre Seu Trono e Jesus assentado à Sua mão direita. O Pai e o Filho são ligados no julgamento e na redenção. O reino vindouro é o reino de Deus e de Seu Cristo. Não há menção alguma do Espírito como sendo  uma pessoa ou como um assentado um trono. Apocalipse 22:1-5 é um bom exemplo disto.

9. Não relacionado com o Pai como uma pessoa para a outra: A relação do Espírito com o Pai não é aquela de uma pessoa para outra. A relação do Espírito com o Pai é aquela de um poder para com uma pessoa. O Espírito é o poder de Deus. O poder de Deus não é mais uma pessoa distinta de Si mesmo, mais do que o amor e sabedoria de Deus o são; *Isto é, se considerarmos o Espírito de Deus com pessoa, também deveremos considerar outros atributos de Deus como sabedoria e amor como pessoas, igualmente.

O Pai e o Filho são pessoas, mas o Espírito não é uma pessoa.

O Pai diz: “Tu” ao Filho e o Filho diz: “Tu” ao Pai, mas, nenhum deles diz “Tu” ao Espírito. O Pai ama o Filho, e o Filho ama ao Pai, mas nemhum dEles é mencionado “amando o Espírito”. O Espírito nunca foi denominado “o terceiro” ou “a terceira pessoa” em qualquer maneira. Além do mais, o Pai nunca é chamado “a primeira pessoa” e o Filho nunca é  chamado “a segunda pessoa”.

10. Objeções consideradas: Os trinitarianos afirmam, baseados em Atos 5:3-4 e II Cor. 3:17, que o Espírito é Deus. Eles insistem que desde que o Espírito está diretamente identificado com Deus, o Espírito deve ser Deus e uma personalidade distinta. Nada há nestes dois versos para garantir tal afirmação. Meramente porque a Bíblia afirma que “Deus é  amor” (I João 4:8,16) ninguém está autorizado à dizer que o amor é  uma personalidade distinta do Pai e um membro de uma trindade. O Espírito é o poder de Deus. A obra do Espírito é a obra de Deus e Seu Filho. Quando alguém é cheio do Espírito, ele está cheio com o poder de Deus e Cristo. O fruto do Espírito é o resultado da obra de Cristo na vida do crente através de Seu poder. Quando a Bíblia descreve o Espírito como falando (Apoc. 2:7), está se fazendo referência  à obra de Deus falando através de Seu poder. Quando o Espírito é descrito como fazendo intercessão (Rom. 8:26-27), refere-se à intercessão que Cristo, Nosso Sumo Sacedote faz por nós através de Seu poder. (Rom. 8:34 / Heb. 7:25). Jesus  é o Nosso único intercessor; Ele é o Nosso mediador. Quando Ananias mentiu ao Espírito Santo, ele mentiu para Deus que operava através daquele santo poder. Quando o homem “entristece” o Santo Espírito de Deus (Ef. 4:30), ele entristece ao próprio Deus que opera através de Seu Santo Espírito.

O Espírito é descrito como eterno e Santo porque Deus é  eterno e Santo. Quando, o Espírito, o poder de Deus, é representado como tendo certas características e desempenhando certas obras, a referência é feita ao único Deus eterno que tem estas características e faz estas obras.

11. Pronomes Masculinos do Grego: Nenhuma prova de personalidade - Nosso Senhor prometeu à Seus discípulos que após Ele ter ascendido aos céus Ele lhes enviaria o poder de Deus, o Espírito Santo. Através deste poder, Jesus continuaria Sua obra com e nos Discípulos. O poder foi chamado o “Consolador”, “Paráclito”, “Advogado” ou “Auxiliador”, porque Jesus pretendia trabalhar através daquele poder em favor dos crentes.

Um Deus precisa ser exaltado por outro Deus? E o pior no céu???

Um Deus,derrama uma pessoa, o Espírito Santo nos discípulos?

Pelo que saibamos, Deus derrama um poder não uma pessoa, através de uma pessoa e não uma outra pessoa o Espírito?

"De sorte que, exaltado pela destra de Deus, e tendo recebido do Pai a promessa do Espírito Santo, derramou isto que vós agora vedes e ouvis." Atos 2:33

"Não em virtude de obras de justiça que nós houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou mediante o lavar da regeneração e renovação pelo Espírito Santo,que ele derramou abundantemente sobre nós por Jesus Cristo, nosso Salvador;" Tito 3:5 e 6

Jesus assoprou uma pessoa de dentro dele?

"E havendo dito isso, assoprou sobre eles, e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo." João 20:22

Jesus assoprou o Espírito Santo estando com os discípulos, mais o terceiro não viria após sua partida?

Se o Espírito de um homem é o próprio homem o de Deus é o próprio Deus não um terceiro.

"Pois, qual dos homens entende as coisas do homem, senão o espírito do homem que nele está? assim também as coisas de Deus, ninguém as compreendeu, senão o Espírito de Deus." Corintios 2:11

“Quem guiou o Espírito do SENHOR? Ou, como seu conselheiro o ensinou?” Isaías 40:13

"Quem pois, conheceu a mente do SENHOR? Ou quem foi o seu o seu conselheiro?” Romanos 11:34

Perceba que a palavra ESPÍRITO de Isaías 40:13, foi traduzida por Paulo como MENTE. Porque isso aconteceu? Simples. A palavra espírito no hebraico (ruach) significa: MENTE, fôlego, vento, ânimo (Concordância de David Strong).

Por isso ter a mente de Jesus é ter o espírito de Jesus! Não um terceiro!

"Pois, quem jamais conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo." I Cor. 2:16

Se o Espírito de um homem é o próprio homem o de Deus é o próprio Deus não um terceiro:

"Pois, qual dos homens entende as coisas do homem, senão o espírito do homem que nele está? assim também as coisas de Deus, ninguém as compreendeu, senão o Espírito de Deus." I Corintios 2:11

Espirito de um Homem é um homem, e o Espirito de Deus é Deus não um terceiro. Espírito de Cristo é Cristo , não um terceiro.

"Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas , se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele." Romanos 8:9

Você adoraria a um deus chamado Vento Santo, ou Sopro Santo?

Pois "vento santo", "fôlego santo", "hálito santo", "sopro santo", etc, seriam as traduções mais precisas para a expressão hebraica (ruach kodesh) e a grega (pneuma hagios) traduzida em português como "espírito santo".

Pai: nome pessoal=YHWH=Yahweh

Filho: nome pessoal=YESHUA JESUS

Espírito Santo: nome pessoal=?????

Onde esta o trono do terceiro na Nova Terra, depois do mal aniquilado?

"Então, me mostrou o rio da água da vida, brilhante como cristal, que sai do trono de Deus e do Cordeiro. No meio da sua praça, de uma e outra margem do rio, está a árvore da vida, que produz doze frutos, dando o seu fruto de mês em mês, e as folhas da árvore são para a cura dos povos. Nunca mais haverá qualquer maldição. Nela, estará o trono de Deus e do Cordeiro. Os seus servos o servirão, contemplarão a sua face, e na sua fronte está o nome dele. Então, já não haverá noite, nem precisam eles de luz de candeia, nem da luz do sol, porque o Senhor Deus brilhará sobre eles, e reinarão pelos séculos dos séculos." Apoc. 22:1-5

Onde esta a ordem bíblica para adorar um terceiro?

O termo Ruach Hakadosh (Espírito Santo) é usado pelos judeus como mais uma forma de chamar Deus, ou seja, mais um nome. Na teologia judaica, Deus é conhecido por 72 nomes!

Exemplos:Ad-nay (Senhor), Adonai Tzevaot (Senhor dos exercitos), kEl Shaday (que é um acróstico da frase...Deus todo poderoso que alimenta seu povo como uma mãe amamenta seus filhos), Elohkim (Deus) entre outros nomes.

Jesus prometeu uma presença pessoal sua após sua partida e não um terceiro.

"e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos." Mateus 28:20

"Não vos deixarei órfãos; voltarei a vós. Ainda um pouco, e o mundo não me verá mais; mas vós me vereis, porque eu vivo, e vós vivereis." João 14:18 e 19

IMPORTANTE:
Era o próprio Jesus que seria o próprio “Advogado” ou “Paráclito”, o qual segundo João 14:26 seria enviado posteriormente. Podemos  verificar isso através de I João 2:1, onde encontramos Jesus Cristo como Advogado, em grego “Paráclito”. Foi o próprio Jesus que prometeu estar com os discípulos e os crentes através das eras, sempre, até a consumação dos séculos (Mat. 28:20), e também seria sua fonte de conforto e auxílio. Jesus disse: “Não vos deixarei órfãos: voltarei para vós” (João 14:18). A obra do Espírito de Cristo como Confortador, advogado e auxiliador não era senão a obra do próprio Cristo como confortador, Advogado, e Auxiliador através daquele poder divino.

A palavra grega para Confortador “Parákletos” é masculina em gênero. (João 14:16; 17:26; 15:26; 16:7-8,13- 15). Portanto, os tradutores usaram pronomes masculinos para se referir ao poder de Deus nesta porção de João, muito embora aquele próprio poder fosse neutro e impessoal. O poder impessoal de Deus foi indicado por uma palavra masculina “Confortador” porque ia ser usado pela pessoa, Jesus Cristo.

Jesus é  uma pessoa, mas o poder, o Espírito Santo, através do qual Ele operava era impessoal. O uso de pronomes masculinos nestes versos citados não são indicações de personalidade.

“Espírito em grego é um substantivo neutro e  sempre representado por pronomes neutros naquele idioma. O Confortador em grego é masculino e portanto, é representado por pronomes masculinos. Mas, isto nada prova com respeito à  personalidade. Porque o uso de pronomes masculinos no grego não é prova de personalidade. O grego, diferentemente do Inglês usa pronomes masculinos e femininos com referência à coisas e qualidades, bem com à pessoas. Em grego, um campo é masculino, uma cidade é feminino, dor é  feminino, vinho é feminino, mas vinha é masculino, vento é  masculino, prata é masculino, mas uma moeda de prata é  neutro, um número é masculino, um escudo é feminino, etc. Do começo ao fim do léxico de substantivos gregos. Não é  prova em absoluto de personalidade que um objeto seja masculino ou feminino em grego. Um substantivo neutro, entretanto, nunca é usado em grego para denotar uma pessoa, exceto no caso de um diminutivo, como uma criança, uma pessoa demente, ou uma pessoa considerada não como uma pessoa, mas sim, como a um objeto. Portanto, já que o Espírito é  sempre neutro em grego, não pode ser uma pessoa, e jamais pode-se fazer referência ào Espírito por ele, lhe, quem, mas, sempre por pronomes neutros. (Gifford, Op. cit. 170-172)

A Sabedoria em Provérbios é personificada como sendo ela. Isto entretanto, não é referência de que a sabedoria seja uma mulher ou uma pessoa. Não significa que seja parte de um Deus triuno. O fato de que o Confortador é chamado “ele / dele” não indica que é uma personalidade. Várias versões e traduções do Novo Testamento usam pronomes neutros em vez de masculinos em João 14:16,17,26.

Entre estas versões, estão: “The New Testament: An American Translation” - Edgar J. Goodspeed; J. B. Rotherham, “The Emphasized Bible”, e Wilson, “The Emphatic Diaglott”. Miles Grant afirma que os três manuscritos mais antigos do Novo Testamento, o Sinaítico, o Alexandrino, e Vaticano, usam pronomes neutros em vez de masculinos em João 14. (Op. cit. 290-293).